domingo, 6 de março de 2011

De repente você abre os olhos e vê o amor da sua vida partir. E todas aquelas lágrimas e sorrisos ficam guardadas numa velha agenda que com o tempo fica amarelada e esquecida.
De repente você olha para o lado e vê que aquele alguém não está mais ali para lhe ouvir, e que só restou o cheiro no ar.
De repente você vai dormir e percebe que não há ninguém ali para lhe aquecer, e que só restou o frio percorrendo na sua pele.
De repente toca aquela canção e vê que ninguém vai tirá-la para dançar, e que só restou a melodia.
De repente, mais que de repente entre agendas, cheiros, ventos e sons você descobre que tudo o que restou foram apenas lembranças que ficam á sua frente num simples retrato!

3 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Confesse que seu texto me tocou e me trouxe lembranças de alguns dos meus dias de solidão, quando o que eu mais queria era não estar só, mas sim junto.

    bj!
    gostei do blog.

    ResponderExcluir
  3. Muito Obrigada, fico feliz que tenha gostado! =)

    ResponderExcluir